As 4 melhores formas de pagamento para fazer compras pela internet

Comprar online é muito fácil. Bastam alguns cliques, o número do cartão de crédito e o controle da ansiedade para receber, no conforto do lar, os produtos encomendados. Entretanto, o processo de pagamento pode variar de um site para outro e, em algumas lojas virtuais, pode ser que o cartão de crédito seja o menos vantajoso deles.

Para tornar tudo ainda mais cômodo e favorável para você, preparamos um guia sobre as vantagens e desvantagens de cada método e listamos os casos em que cada um deles se torna mais atraente. Vale a pena ler e, quem sabe, economizar alguns trocados no fim. Com o fim de ano cada vez mais perto, qualquer moedinha a mais é sinônimo de panetones e presentes extras.

1. Cartão de crédito

Obviamente, o cartão de crédito está em primeiro lugar da nossa lista. A principal razão é, sem dúvidas, a agilidade de pagamento. Em questão de segundos o seu pagamento é aprovado pela operadora de créditos, o que torna a compra de serviços online, por exemplo, muito mais dinâmicas.

Mas, além disso, o cartão de crédito possui outras vantagens. Recentemente, o site Lifehacker publicou uma tabela com as principais vantagens de se comprar em determinadas loja com um cartão em específico. No Reino Unido, por exemplo, o cliente do banco Barclaycard que compra na iTunes Store com seu cartão Visa acaba sendo beneficiado com pontos que, mais tarde, podem ser trocados por vale-compras da loja.

No Brasil, muitas lojas e bancos praticam esse tipo de promoção, portanto vale a pena ficar de olho e conhecer os bônus que você pode acumular ao escolher o cartão ideal para a compra. Muitas lojas também fornecem cartões próprios, tanto Visa quanto Mastercard, que, se utilizados, dão direitos a descontos exclusivos ou prazo diferenciado de pagamento.

É claro que tanta facilidade oferece riscos. O consumidor deve sempre estar atento antes de informar os seus dados, procure saber se o site é confiável e se oferece sistemas de segurança para a garantia dos pagamentos. Lembre-se, também, de que um site nunca pedirá a senha do seu cartão, por isso não a informe na internet.

Além disso, antes de proceder com a compra em um site estrangeiro, verifique se o seu cartão de crédito está habilitado para transações internacionais. Caso contrário, será necessário entrar em contato com o banco ou operadora de crédito do cartão.

2. PayPal

Pagar compras pelo sistema PayPal também pode render vantagens exclusivas. Talvez a principal delas seja o fato de você não expor seus dados do cartão de crédito (e de documentos), por exemplo, em sites pouco confiáveis. Afinal, compras online exigem muitos cuidados.

Outra vantagem é o fato de que você não precisará mais informar o número do cartão a cada compra realizada em um site novo. Basta, para isso, se conectar ao seu perfil do PayPal e efetuar o pagamento por meio dele. Menos digitação, menos erros. Como se não bastasse, em caso de problemas com a compra, o PayPal pode ajudar você a solucionar o imprevisto, inclusive devolvendo o seu dinheiro no caso de um pedido não entregue.

Como pontos negativos, o PayPal costuma cobrar uma tarifa de 3,5% sobre a conversão de uma compra paga em moeda estrangeira. Ao pagar por um produto em um site de fora do país com o seu cartão de crédito, a conversão da compra será feita, normalmente, no dia do fechamento da fatura, o que pode render um valor mais alto ou mais baixo do que o esperado pelo usuário, já que o câmbio varia diariamente.

Porém, ao comprar pelo PayPal, o consumidor pode optar por fechar a compra com base no câmbio do dia, com a conversão feita pelo próprio sistema de pagamento. Nesse caso, uma taxa de 3,5% será cobrada em cima do câmbio comercial.

Sendo assim, vale a pena verificar se a taxa praticada pelo seu cartão de crédito não é menor do que a do PayPal. Além disso, é bom também analisar como está a flutuação da cotação do dólar no período da compra. Se há previsão de alta nos próximos dias, talvez seja mais vantajoso pagar os 3,5% do Paypal do que arriscar a pagar uma conta muito mais alta no fechamento da fatura do cartão de crédito.

Outro caso em que o afiliado ao PayPal pode pagar a mais é no recebimento de pagamentos. Se a pessoa desejar sacar um pagamento de até R$ 249,99, uma taxa de R$ 3 será cobrada. Acima desse valor, a retirada é gratuita.

Lembre-se também de que o PayPal não substitui a operadora de crédito, ou seja, para compras internacionais, é necessário que o seu cartão esteja habilitado para esse tipo de operação.

3. Débito em conta corrente

Para evitar ter que gerar o boleto bancário e entrar, mais tarde, em seu web banking para pagá-lo, alguns sites e bancos oferecem a opção de débito online. Essa é, sem dúvida, uma boa alternativa para quem está sem cartão de créditos e precisa de agilidade na hora do pagamento.

4. Boleto Bancário

Calma, não queremos que você volte para a Idade da Pedra e prefira boletos bancários a transações online, mas o fato é que muitas empresas oferecem descontos de até 10% para quem efetua o pagamento via boleto bancário.

E é claro que isso não é uma ação de caridade: para quem vende pela internet, o boleto bancário oferece um custo de operação menor do que o praticado pelas operadoras de cartão de crédito, que cobram até 6% do valor da compra.

De acordo como Estadão, outra vantagem para o comerciante é o fato de que ele recebe o dinheiro do cliente mais rapidamente, afinal o valor das compras por crédito demora até 30 dias para chegar ao bolso da loja, enquanto o boleto entrega o montante em apenas dois dias.

A desvantagem, é claro, fica por conta da demora na constatação do pagamento, que pode levar até cinco dias úteis. Mas, se você não estiver com pressa, vale a pena aproveitar o desconto, que certamente ajudará a pagar parte do frete.

(Fonte: https://www.tecmundo.com.br)

Veja também